:: Na área de saúde
:: Na área de Geologia e Radiestesia Hidro-Mineral
:: Na área Empresarial e Aconselhamento Profissional


Apresentação:

O presente Código de Ética visa dar aos radiestesistas uma conduta ético-profissional que os resguarde dos abusos cometidos pelos maus profissionais, elementos estes que corróem e denigrem a imagem daqueles que trabalham de forma séria e criteriosa. O Código de Ética não tem a intenção de limitar os procedimentos dos profissionais radiestesistas, mas fornecer-lhes o respaldo técnico-científico de que tanto necessitam, uma vez que pessoas que se dizem radiestesistas, sem a mínima qualificação, põem em risco a segurança dos clientes. Maus profissionais, que mistificam a radiestesia, dando-lhe um ar de mistério e dom legado apenas às pessoas misticamente "iniciadas" não têm qualquer respaldo do presente código.


O presente Código de Ética se subdivide nas seguintes categorias:

1- Código de Ética na Área de Saúde;

2- Código de Ética em Radiestesia na Área de Geobiologia e Radiestesia Hidromineral;

3- Código de Ética de Radiestesia na Área Empresarial e Aconselhamento Profissional;

4- Critérios de Análise Técnica.

 

CÓDIGO DE ÉTICA EM RADIESTESIA NA ÁREA DE SAÚDE

OBJETIVO:

É função do radiestesista na área de saúde, a detecção das tendências predisponentes a determinados desequilíbrios e avaliação energética da restauração do equilíbrio.

Capítulo I


Compromisso Técnico

1 - Ter conhecimento básico em radiestesia, conforme estabelecido pela ABRAD (comprovados);

2 - Ter conhecimento básico de anatomia;

3 - Avaliar os clientes de forma energética (nunca fazer diagnósticos médicos);

4 - Tratar os clientes com abordagem holística;

5 - Doentes sem diagnóstico clínico, devem ser orientados para procurar médicos;

6 - Utilizar todos os recursos tradicionais ou modernos nas avaliações energéticas;

7 - Não solicitar exames laboratoriais ou imagenológicos;

8 - Não comentar sobre os diagnósticos e tratamentos prévios dos doentes;

9 - Não interferir nos tratamentos prévios;

10 - Fazer anúncios discretos sem citar doenças.

 

Capítulo II


Compromisso com o Cliente

1 - Respeitar os direitos, a dignidade e a pessoa do cliente;

2 - Oferecer ao cliente o serviço da melhor qualidade e indicar profissionais da saúde quando for necessário;

3 - Evitar tratar clientes quando a sua competência ou o seu julgamento for prejudicado por dependência química não tratada, por incapacidade física ou mental;

4 - Atuar de maneira não discriminatória;

5 - Manter registro do histórico e do tratamento de cada cliente, e respeitar a confidência dos dados ou de quaisquer outras informações fornecidas pelo mesmo;

6 - Manter o cliente informado sobre o tratamento e os resultados, evitar (evitando) fazer promessas ou criar expectativas falsas.

 

Capítulo III

Compromisso com a Profissão

1 - Elevar o nível da profissão no país;

2 - Aprimorar continuamente seus conhecimentos e usar o progresso tecnológico em benefício do cliente;

3 - Impedir ou denunciar comportamentos prejudiciais à sociedade praticados por profissionais sem qualidade e ainda informar a ABRAD sobre tal profissional;

4 - Manter comportamento pessoal compatível com a dignidade da profissão e respeito com o cliente;

5 - Não criticar os colegas diante dos clientes.

 

Capítulo IV


Compromisso com o Público

1 - Fornecer informações precisas sobre formação, treinamento, experiência, filiações profissionais, certificados, congressos e associações quando solicitado;

2 - Respeitar as outras modalidades terapêuticas, procurar (procurando) a integração com as mesmas e desenvolver relações de cooperação com o objetivo de proporcionar o melhor tratamento para o cliente;

3 - Fazer o possível para manter o tratamento acessível ao público em geral, bem como ser flexível quanto aos custos para pessoas de baixa renda;

4 - Não criar falsas expectativas. O radiestesista deve permanecer neutro.

 

Capítulo V

Conduta Geral

1 - Dignificar a profissão não se comportando como médico, e evitando (evitar) termos médicos;

2 - Esclarecer o cliente sobre o método empregado;

3 - Não emita receitas ou qualquer outro ato médico;

4 - Não anunciar tratamento de doenças;

5 - Fazer somente orientações, nunca prescrições;

6 - Pesquisar com metodologia científica.

 

Capítulo VI

Legalização

1 - Guardar comprovantes de cursos, congressos e associações;

2 - Anotar cuidadosamente o histórico do cliente.


Critérios de Análise Técnica

1 - Todos os instrumentos usados em Radiestesia, terão endosso técnico da ABRAD - Associação Brasileira de Radiestesia e Radiônica, mediante apreciação e posterior aprovação da Comissão Técnica;

2 - Todos os cursos de Radiestesia que a ABRAD recomendar deverão ser previamente analisados pela Comissão Técnica, enviando-se currículo, apostilas e material didático usado no curso;

3 - Quanto aos profissionais radiestesistas, a ABRAD indicará ao público somente os profissionais associados que tenham a formação recomendada por cursos previamente analisados, ou em caso de autodidata, enviar monografia para análise.

 nbsp;


CÓDIGO DE ÉTICA EM RADIESTESIA NA ÁREA DE GEOBIOLOGIA E RADIESTESIA HIDRO-MINERAL CONSIDERAÇÕES SOBRE O TRABALHO COM GEOBIOLOGIA


Como o próprio nome indica a geobiologia compreende os estudos da interação entre a Terra, o Cosmo e os seres vivos, incluindo a fauna, a flora e os seres humanos. A geobiologia tem a função precípua de estudar e diagnosticar todas as anomalias nocivas que afetam os seres vivos e as anomalias benéficas para fins comparativos e buscar soluções que ajudem a alterar, modificar, amenizar ou reequilibrar os ambientes nocivos. Nesse sentido é necessário o pesquisador ter conhecimentos básicos e fundamentais das ciências exatas e naturais. A idéia é formular um conhecimento elementar, em nível colegial, para que o pesquisador tenha discernimento ao trabalhar com a natureza.

Os conhecimentos sugeridos abaixo tem a função de orientação mínima para o desenvolvimento da geobiologia, no entanto o indivíduo deve ter a capacidade de saber estudar e pesquisar, utilizando a metodologia científica. Trabalhar com comprovações científicas e concretas.


Condições básicas para a aplicação da Geobiologia

É necessário ter conhecimentos básicos e elementares em:

a) Geologia Geral:

• Estudo da Crosta Terrestre e da Terra como um todo (teorias de Pratt e Airy, placas tectônicas, deriva continental, espessura da Crosta Terrestre e raio da Terra, continentes e fundo dos oceanos, cadeias montanhosas, terremotos, sismicidade, etc.);

• Tipos e características dos solos, nível hidrostático e lençol freático, intemperismo e erosão;

• Tipos e características das rochas: ígneas, metamórficas e sedimentares;

• Geoquímica da Crosta Terrestre (elementos químicos mais abundantes, elementos raros em ppm);

• Estruturas tectônicas: juntas, falhas e fraturas. Sistemas de fraturamento. Zonas de Cizalhamento transcorrente;

• Manuseio de mapas geológicos e estruturais.

 

b) Geomorfologia e Topografia:

• Manuseio de plantas topográficas - curvas de nível, escalas;

• Rede de drenagem, tipos de drenagens, bacias hidrográficas;

• Formas de relevo: colinas, morros e serras, planaltos e planícies, características das vertentes;

• Manuseio de mapas geomorfológicos, fotografias aéreas, mosaicos de radar e imagens de satélite;

• Tipos de vegetação. Clima.

 

c) Física (nível colegial):

• Noções de matemática elementar: aritmética, álgebra, logaritmo, exponencial, trigonometria, geometria plana e espacial, etc.);

• Elétrica e magnética (campos elétrico e magnético);

• Mecânica e gravitação (conceito de força, as leis do movimento, trabalho e energia, lei da gravitação universal, energia potencial e conservação da energia, massa, peso específico, densidade, etc.);

• Termologia e termodinâmica (temperatura, expansão térmica e gases ideais, calor, pressão, volume, trabalho, entalpia e entropia, etc.);

• Óptica e acústica (luz e visão; propagação da luz: princípios e suas aplicações; reflexão e leis da reflexão; refração da luz; espelhos e espelhos planos; espelhos esféricos: côncavos e convexos);

• Medidas e escalas, símbolos, dimensões e unidades das grandezas físicas (padrões de comprimento, massa e tempo; densidade e massa atômica; velocidade, força, análise dimensional; conversão de unidades; cálculos de ordem de grandeza; trabalho, energia e calor, pressão, utilização de tabela de massas atômicas, etc.).

 

d) Química (nível colegial):

• Tabela periódica.

• Reações químicas; noções de química orgânica e inorgânica.

• Misturas homogêneas e heterogêneas; concentração; dispersões; soluções; solubilidade; medição em partes por milhão (ppm); reações expontâneas; eletrólise, etc.

 

e) Biologia (nível colegial):

• Noções de vertebrados e invertebrados.

• Noções de botânica. • Corpo humano.

• Doenças endêmicas e epidêmicas.

 

f) Radiestesia:

• Formação em curso de radiestesia, com especialistas.

• Criação de gráficos de todas as anomalias que podem afetar os seres humanos, a fauna e a flora, baseados nos conhecimentos acima. Realizar estudos comparativos entre lugares saudáveis e nocivos.

• Conhecimentos fundamentais de ondas de forma.

• Utilização do Biômetro de Bovis, etc.

Justificativas:

Esses conhecimentos devem pertencer ao pesquisador, caso contrário não conseguirá identificar anomalias nocivas de diferentes freqüências. É comum as pessoas identificarem anomalias e interpretarem erroneamente por falta de conhecimentos básicos.

Um caso, por exemplo, como a identificação, em uma residência, de uma anomalia nociva, interpretada erroneamente como um "veio d'água". Na verdade identificou-se um cruzamento de rede Hartmann. Diagnóstico errado por uma interpretação errada da anomalia captada pelo instrumento radiestésico. A pessoa não conhecia nada de subsolo. Não conhecia a rede Hartmann. Simplesmente identificou uma anomalia, mas identificou o quê?

Os conhecimentos de física permitem a pessoa avaliar se um determinado transformador estaria causando danos nas pessoas. Entender o significado da alta tensão, das microvibrações com baixa freqüência e comprimentos de ondas longos, ou o inverso, altas freqüências e comprimentos de ondas extremamente pequenos. Anomalias emitidas por radiações ionizantes e as não ionizantes, etc.

A química ajudaria na análise de produtos caseiros intoxicantes, tintas ou emissores de radioatividade, tipo gás radônio ou polônio.

Sem saber que existem essas anomalias a pessoa nem vai imaginar que pode fazer mal. Presença de computadores, microondas e rádios relógios. O quê eles causam? É fundamental ter um conhecimento profundo do que se está pesquisando.

Um observador com conhecimentos de topografia e geomorfologia permite, ao se aproximar do local do trabalho, ter uma visão das formas de relevo, dos vales, dos morros, e sabendo geologia conseguirá identificar o tipo de rocha do local e da espessura de solo, das estruturas tectônicas, etc. ...

Todos sabem, em Radiestesia , que sem conhecimentos básicos do assunto que se pesquisa não se consegue dar diagnósticos. O mesmo ocorre com quem trabalha com a saúde de seres humanos. Se não se conhece como funciona o corpo humano é impossível dar diagnósticos com certeza. O mesmo ocorre com a Terra, se não se conhece a medicina da habitação não se consegue avaliar o perigo que representam os locais "doentes".

 

Área Empresarial e Aconselhamento Profissional

Objetivo

É função do radiestesista na área empresarial e aconselhamento profissional: a detecção das tendências pré-disponentes a determinados desequilíbrios e avaliação energética da restauração do equilíbrio.

Capítulo I

Compromisso Técnico


1 - Ter conhecimento básico (comprovado) de radiestesia, conforme estabelecido pela ABRAD;

2 - Ter conhecimento básico na área a ser pesquisada. No caso de empresas, deve-se ter conhecimentos comerciais, administrativos, investimentos e outros. No aconselhamento profissional, conhecer o maior número de profissões possíveis e o papel que desempenham numa organização profissional;

3 - Tratar os clientes com abordagem holística;

4 - Utilizar todos os recursos tradicionais ou modernos nas avaliações energéticas;

5 - Não comentar sobre outras formas de aconselhamento profissional e empresarial;

6 - Não interferir nos tratamentos médicos;

7 - Não interferir na avaliação ou consulta de qualquer outro profissional da área administrativa, comercial, psicológica, macro e micro economia, etc.

8 - Fazer anúncios discretos sem descrever possíveis soluções fáceis, no intuito de atrair desesperados.

 

Capítulo II


Compromisso com o Cliente

1 - Respeitar os direitos, a dignidade e a pessoa do cliente;

2 - Oferecer ao cliente o serviço da melhor qualidade e indicar profissionais da saúde quando for necessário, ou mesmo consultores administrativos, comerciais, advogados, etc.;

3 - Evitar tratar clientes quando a sua competência ou o seu julgamento for prejudicado por dependência química não tratada, por incapacidade física ou mental;

4 - Atuar de maneira não discriminatória;

5 - Manter registro do histórico de cada cliente, e respeitar a confidência dos dados ou de quaisquer outras informações fornecidas pelo mesmo;

6 - Manter o cliente informado sobre o encaminhamento dos resultados, evitar fazer promessas ou criar expectativa falsas;

7 - Acompanhar os resultados. Havendo discrepância de compatibilidade, reconsidere e pesquise novamente, ou procure um colega mais experiente.

 

Capítulo III


Compromisso com a Profissão


1 - Elevar o nível da profissão no país;

2 - Aprimorar continuamente seus conhecimentos e usar o progresso tecnológico em benefício do cliente;

3 - Impedir ou denunciar comportamentos prejudiciais à sociedade, praticados por profissionais sem qualidade e ainda informar a ABRAD sobre tais profissionais;

4 - Manter comportamento pessoal compatível com a dignidade da profissão e o respeito com o cliente.

5 - Não criticar os colegas diante dos clientes.

 

Capítulo IV


Compromisso com o Público

1 - Fornecer informações precisas sobre formação, treinamento, experiência, filiações profissionais, certificados, congressos e associações quando solicitado;

2 - Respeitar as outras modalidades terapêuticas, procurar a integração com as mesmas e desenvolver relações de cooperação com o objetivo de proporcionar o melhor tratamento para o cliente;

3 - Fazer o possível para manter o tratamento acessível ao público em geral, bem como ser flexível quanto aos custos para pessoas de baixa renda;

4 - Não criar falsas expectativas. O radiestesista deve permanecer neutro.

 

Capítulo V


Conduta Geral


1 - Dignificar a profissão não se comportando como médico, economista, engenheiro, administrador, etc., evitando termos técnicos;

2 - Esclarecer o cliente sobre o método empregado;

3 - Não emita receitas ou qualquer outro ato médico;

4 - Não anunciar: tratamento de doenças, soluções fáceis para problemas pessoais, econômicos ou financeiros;

5 - Fazer somente orientações, nunca prescrições ou laudos técnicos;

6 - Pesquisar com metodologia científica.

 

Capítulo VI


Legalização


1 - Guardar comprovantes de cursos, congressos e associações;

2 - Anotar cuidadosamente o histórico do cliente.

 

Critérios de Análise Técnica


1 - Todos os instrumentos usados em Radiestesia, terão endosso técnico da ABRAD - Associação Brasileira de Radiestesia e Radiônica, mediante apreciação e posterior aprovação da Comissão Técnica;

2 - Todos os cursos de Radiestesia que a ABRAD recomendar, deverão ser previamente analisados pela Comissão Técnica, enviando-se Currículo, apostilas e material didático usado no curso;

3 - Quanto aos profissionais radiestesistas, a Abrad indicará ao público somente os profissionais associados, que tenham formação recomendada por cursos previamente analisados, ou em caso de autodidata, enviar monografia para análise.